Marcos Eboli.jpg

Marcos Eboli

Profissional com mais de 20 anos de experiência em TI e MBA em Gestão de Pessoas pela FGV. Atualmente é Gerente de Qualidade de Serviços de TI no ECAD, sendo responsável pelas áreas de Suporte, Infraestrutura, Telecom, Banco de Dados, Segurança da Informação e Processos. Sua principal função é garantir o planejamento estratégico e operacional de TI e desenvolvimento de projetos a fim de contribuir para a obtenção de resultados da empresa.

As maiores ameaças de 2017 e o que pode ser feito para mitigar o risco em 2018?

O gerenciamento de risco está se tornando um desafio maior a cada ano. De acordo com o Levantamento de Percepção de Riscos Globais de 2018 do World Economic Forum, os ataques cibernéticos e o roubo de dados são o 3º e 4º respectivamente dos 5 principais riscos que as organizações enfrentarão este ano. Isso não é surpreendente, em 2017, os CISOs em todo o mundo enfrentaram ataques de ransomware incapacitantes, ameaças de vulnerabilidade em grande escala, fraudes de Business Email Compromise (BEC), o aumento de riscos de criptografia, ameaças de Internet-de-coisas (IoT) em constante evolução, e um contínuo fluxo de falhas de dados. Então, como podemos lidar com esse risco? E o que pode ser feito para mitigar este risco em 2018?