fernando fontão.jpg

Fernando Fontão

Fernando Fontão tem mais de 20 anos de experiência em Segurança da Informação e de 27 em Informática, tendo trabalhado em diversos integradores, clientes e fabricantes de soluções de segurança. Responsável por três startups de sucesso, atualmente trabalha na Verint como Gerente Comercial em Segurança Cibernética para América Latina.

O verdadeiro valor da Automação em Cibersegurança

A partir da evolução dos ataques cibernéticos em operações sofisticadas e o crescente risco de ataques, as corporações passaram a tentar se proteger agregando mais e mais camadas de segurança, criando um ambiente de manutenção e gestão de alta complexidade, além de uma avalanche de dados que os analistas necessitam tratar para compreender o risco de maneira assertiva.

As equipes de segurança estão sobrecarregadas e necessitam do apoio de soluções automatizadas em suas operações. A detecção automatizada de ameaças - combinada a processos de investigação - não só melhoram a segurança, ao utilizar dados e informações pertinentes, mas também aumentam a capacidade da equipe sem a necessidade de expandir a sua força de trabalho.

Mas o que de fato significa automação em cibersegurança? Quais atividades do SOC são candidatas à automação e quais devem envolver a interação humana? Todos os métodos de automação são iguais? E quais resultados tangíveis as organizações devem esperar?

Em nossa apresentação, iremos analisar e avaliar com mais profundidade o valor dos diferentes tipos de automação em segurança cibernética, desde a validação de alertas baseados em regras e triagem, até investigações cibernéticas totalmente autônomas baseadas em inteligência artificial de grau militar. Venha conferir!