Claudio Dodt.png

Claudio Dodt

Evangelista em Segurança da Informação, consultor, instrutor e palestrante, atua na área de tecnologia há mais de 15 anos, exercendo atividades como Analista de Suporte, Analista de Segurança Sr., Security Officer e Supervisor de Infraestrutura e Segurança.

Desenvolveu atividades em empresas brasileiras e multinacionais, tendo participando no Brasil e no exterior em projetos de segurança de diversos segmentos como Educacional, Financeiro, Telecomunicações, Saúde, Agroindústria, Indústria Alimentícia, Naval, Metal-Mecânica e Têxtil.

Geek convicto, mergulhador autônomo, amante incondicional da leitura, cinema e dos videogames.

Ciberataques: Combinando inteligências para lidar com um dos principais riscos globais

Recentemente divulgado no World Economic Forum (Davos), o relatório global dos riscos (The Global Risks Report 2018) aponta ciberataques entre os principais riscos globais, ocupando o 3º lugar dentre os mais prováveis e o 6º lugar entre os mais impactantes.

Transbordando a fronteira dos negócios ou mesmo da indústria 4.0, nossa sociedade vive uma era de ciber-dependência, o consumo da tecnologia é parte integral da nossa cultura, definindo o comportamento. Mesmo assim, em muitos casos optamos por ignorar como a indústria do cibercrime cresce em termos de prevalência e potencial disruptivo. Nos últimos 5 anos, ataques contra negócios de todos os tipos praticamente duplicaram e incidentes que deveriam ser considerados extraordinários, se tornaram ocorrências comuns.

O que podemos fazer para mudar essa realidade? Como a evolução dos ciberataques nos leva a um cenário onde múltiplos vetores podem ser explorados, não existe uma bala de prata que, sozinha, seja capaz de prover níveis adequados de proteção. Nessa apresentação, vamos discutir como combinar inteligências em diferentes camadas, tanto humanas quanto artificiais, para criar um novo paradigma: uma postura ciber-inteligente, proativa e resiliente, que trata riscos bem antes da concretização dos impactos.