Formado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), sendo atualmente candidato ao titulo de mestre em engenharia da computação, com pesquisa em foco na área de criptografia em hardware, pela Universidade de São Paulo (USP). Atua como maker, tendo experiência como diversas plataformas tais como Arduino, Raspberry, Galileo, Edison, etc. Ganhador de vários prêmios em competições de sistemas embarcados, atuando principalmente com o desenvolvimento de hardwares criptográfico em FPGA. Tem em seu histórico palestras na CPBR, Latinoware, CryptoRave, BSides SP, BSides Latam, RoadSec, etc.

Hardware para criptografia, a melhor opção em segurança e desempenho!

Nesta palestra serão abordados mecanismos de construção de hardware dedicado para criptografia, além de uma base aritmética sobre a matemática usada no processo. No decorrer desta atividade pretende-se responder perguntas tais como: Quais os critérios a considerar para escolher pela implementação em hardware de um algoritmo de criptografia? Como pode-se construir hardwares criptográficos seguros? Quais as plataformas FPGA disponíveis e como posso usa-las? Como implementar de forma segura? O que seria uma modularização de operações aritméticas sobre corpos finitos binários? Todo o conteúdo será exemplificado usando exemplos de modulo criptográfico para criptografia simétrica (AES) e assimétrica (ECC).

Esta palestra pretende que as pessoas presentes conheçam uma forma de conseguir uma economia de recursos físicos, economia de energia elétrica e menor custo de manutenção em um sistema / servidor. Tudo isso e ainda com um desempenho superior? Pois bem, é isso que o hardware pode lhe proporcionar. Em um exemplo pratico, o acordo de chaves com criptografia em Curvas Elipticas consome em seu processo cerca de 60% do tempo na execução de uma única operação aritmética, com a substituição da execução em software pelo hardware é possível diminuir pela metade o tempo de processamento em criptografia e liberar o servidor para outros serviços, com isso permitindo uma maior maleabilidade da rede como um todo.