Diego Aranha é professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Coordenou a primeira equipe de investigadores independentes capaz de detectar e explorar vulnerabilidades no software da urna eletrônica em testes controlados organizados pelo Tribunal Superior Eleitoral. Tem experiência na área de Criptografia e Segurança Computacional, com ênfase em implementação eficiente de algoritmos criptográficos e projeto de primitivas criptográficas para fornecimento de anonimato computacional. É Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade de Brasília (2005), Mestre (2007) e Doutor (2011) em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Campinas. Foi doutorando visitante por 1 ano na Universidade de Waterloo, Canadá, e Professor Adjunto por pouco mais de 2 anos no Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Brasília.

 

Voto eletrônico no Brasil: limitações, desafios e perspectivas

O sistema de votação eletrônica brasileiro atualmente não satisfaz requisitos mínimos de segurança e transparência. Enquanto o primeiro problema torna o sistema vulnerável a ataques internos e externos, conforme demonstrado sucessivamente nos Testes Públicos de Segurança organizados pelo TSE desde 2012, o segundo problema limita a possibilidade de verificação dos resultados por parte da sociedade. O objetivo da palestra é revisitar os mecanismos de transparência do sistema sob uma perspectiva histórica, discutir progressos recentes e propor aperfeiçoamentos, com correspondente incremento em segurança.